Publicado por: Nuno Gouveia | Abril 22, 2008

8 Questões sobre a primária da Pennsylvania*

Questões retiradas deste texto de Dan Balz do Washington Post. As respostas incluem ideias minhas e do artigo de Dan Balz.

1- O que será preciso para declarar um vencedor na Pennsylvania?

Como sempre, será preciso vencer o jogo das expectativas. Como também tenho defendido neste blogue, nem sempre é preciso vencer uma primária ou caucuses. O importante é ter melhor resultados que o previsto. Neste sentido, uma grande noite para Hillary seria vencer por mais de 10%, ou ganhar por uma margem confortável. A dúvida será o que será uma margem confortável? Caso contrário, Obama irá declarar-se vencedor. Por outro lado, se Hillary vencer por pouco, o seu staff irá na mesma festejar, pois, esta será uma vitória contra, o que os Clintonianos chamam, a campanha milionária de Obama. Eu considero que Hillary precisa de vencer por mais de 10% para ter uma boa noite eleitoral

2 – A campanha enfraqueceu Obama ou Clinton para a eleição geral?

Esta pergunta tem uma resposta óbvia. A dureza dos argumentos utilizados nas últimas seis semanas será munição para os republicanos em Novembro. Os candidatos foram atacados em áreas sensíveis, como a credibilidade e honestidade de Hillary, e Obama foi encostado aos sectores liberais que nunca ganham eleições nos Estados Unidos. O próprio conceito dos Obamacans já deve estar fora de moda.

3 – Qual a maior vulnerabilidade de Obama para Novembro?

O rótulo de liberal poderá prejudicá-lo imenso. As controvérsias de Jeremiah Wright, os comentários do ”bittergate” ou as suas alegadas ligações a esquerdistas americanos, não lhe são favoráveis num contexto de apelo ao voto dos moderados e independentes. John Kerry e Michael Dukakis foram também eles considerados elitistas e liberais, acabando por serem derrotar nas urnas. Mondale, e antes Mcgovern, foram humilhados nas urnas por estarem demasiado à esquerda do mainstream americano. Há estrategas democratas que acreditam que Obama só poderá vencer se penetrar melhor no eleitorado democrata tradicional da classe média e dos Blue Collar Workers, que por vezes viram a cara ao Partido Democrata e votam republicano.

4- Bill Clinton ajudou ou prejudicou a candidatura da sua esposa?

Neste ponto não existe consenso. Se é verdade que sem a carreira política de Bill Clinton, Hillary não teria chegado aqui, a verdade é que nesta campanha o antigo presidente tem sido um obstáculo eleitoral. Acredito que as polémicas da Carolina do Sul acabaram por prejudicar imenso a senadora Clinton. E, apesar de ser uma força viva dentro do Partido Democrata, há também o cansaço evidenciado perante o casal Clinton. A ideia de Bush + Clinton + Bush + Clinton assusta muita gente nos Estados Unidos.

5 – Qual a eleição mais importante a seguir à Pennsylvania?

Indiana, pois é um estado onde se espera que Hillary Clinton possa vencer, caso ganhe, como esperado, hoje. A 6 de Maio vai a votos a Carolina do Norte e Indiana. No estado do sul, aguarda-se uma vitória confortável de Obama, devido à grande comunidade de afro-americana. Nas últimas sondagens, o senador do Illinois aparece bem colocado no Indiana. Se vencer essas duas eleições, Hillary poderá não aguentar a pressão (dos delegados ou financeira) e desistir.

6 – Os Superdelegados vão acabar com isto ou vão continuar até à Convenção?

Os Superdelegados, que ainda não decidiram o seu sentido de voto, esperam ainda que algo aconteça nestas primárias. O que eles desejam acima de tudo é derrotar os republicanos em Novembro. Apesar da vantagem de Barack Obama, eles ainda não enterraram a possibilidade de nomear Hillary Clinton. A ideia que tenho é que os Superdelegados não querem levar isto para a Convenção. Mas se Clinton conseguir aguentar-se até 3 de Junho, data da última primária, haverá uma hipótese de continuar até Denver. Mas o mais previsível é que haja uma decisão até ao final de Junho. Para poupar (infelizmente para nós) os eleitores americanos ao espectáculo de uma Brokered Convention.

7- Será ainda possível o Dream Ticket?

Eu considero que isso seria absurdo, depois da dureza destas primárias. Os candidatos foram extremamente agressivos um com o outro e os apoiantes e staff detestam-se entre si. E claro, seria um regalo para os republicanos usarem as palavras um do outro para os criticarem.

8 – John Mccain aproveitou este período para se preparar para a eleição de Novembro?

Disso não tenhamos dúvidas. Estabeleceu o seu domínio no Partido Republicano, angariou o apoio de sectores mais reservados em relação à sua pessoa e consolidou o seu discurso de independente. O seu problema será a sua inferioridade financeira perante o candidato democrata, ainda para mais quando se sabe que vai aceitar o financiamento público, ao contrário de Barack Obama, que já deu sinais que vai continuar a angariar dinheiro dos seus apoiantes.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: