Publicado por: Nuno Gouveia | Maio 7, 2008

Luz ao fundo do túnel

Infelizmente para quem desejava uma Brokered Convention, com os Party Bosses a decidir o nome do candidato em smoked filled rooms, a nomeação democrata deverá ficar determinada antes de Denver. Não acredito que as ditas ”elites” do Partido Democrata vão cometer suicídio político em prolongar isto por muito mais tempo. Sem hipóteses de ser ultrapassado por Hillary Clinton, Barack Obama começa a emergir, finalmente, como o vencedor das primárias democratas. Este é um ano excepcional para os democratas americanos. Continuar com esta indecisão até Agosto seria entregar a vitória a Mccain.

Chegados aqui, será melhor continuar até 3 de Junho. Até por questões estratégicas. Os democratas poderão alegar que ouviram toda a população dos Estados Unidos, mais os territórios associados. Mas depois dessa data, os Superdelegados deverão tornar pública a sua decisão. E escolher Barack Obama, definitivamente, como o nomeado democrata. Os responsáveis do DNC já devem ter tudo programado. A mudança de George Mcgovern hoje deverá ser um prenúncio de posições idênticas de outros Superdelegados. Neste momento, até acredito que Hillary Clinton teria melhores hipóteses de derrotar John Mccain em Novembro. Mas depois das vitórias eleitorais de Obama, principalmente no mês de Fevereiro, e com a superioridade em termos de delegados, não resta outra coisa ao Partido senão nomear Barack Obama. E tentar a união total do partido.

Uma das grandes questões que ser irá colocar aos democratas será a conquista da base de apoio de Hillary Clinton, e colocá-la a votar em Obama. Os idosos, as mulheres, os asiáticos, os latinos e os Blue Collar Workers. Se juntarmos a estes, os afro-americanos, as pessoas com formação superior e os liberais ricos, temos uma coligação eleitoral quase imbatível. Os números recentes das sondagens provam-nos que em Swing States importantes como a Florida, Ohio, Pennsylvania, por exemplo, a base de apoio de Hillary poderá dar a vitória a Mccain. E com isso entregar-lhe a Casa Branca. Deverá ser por aí que Obama irá começar a lutar. Depois de arrumar com a questão da nomeação.

Advertisements

Responses

  1. A Florida e Michigan vão depender muito dos próprios Clinton’s. Se a Senadora passar o tempo entre a Convenção e a Eleição nesses estados, e aparecer o lado de Obama, os Democratas poderão dar luta na Florida e manter o Michigan. Mas a própria campanha de Obama já aponta para outros estados, como contra-ataque. Não foi por acaso que Obama considerou, no seu discurso de vitória, na Carolina do Norte, ambos os estados em disputa na passada terça como swing states.

  2. Caro Rui,

    Se Obama tiver hipoteses de vencer na Carolina do Norte, ele terá a eleição ganha. O GOP vence lá desde 1964, ano em que Lyndon Johnson bateu Goldwater em toda a linha. Desde a southern strategy do GOP que os Dems não ganham a Carolina do Norte.

    Mas também acredito que com Obama na corrida, os estados em jogo não vão ser os mesmos do que em 2000 e 2004. Vai ser uma corrida com um a dinâmica diferente. Vamos ter muito tempo para a discutir.

  3. Parece-me mais fácil Obama perder swing states que votaram democrata em 2000 e 2004 do que ganhar estados que votaram Republicano em algum desses anos…

    Não vejo Obama a ganhar suficientes estados do sul ou do Oeste para contrabalançar eventuais perdas.

    Mas se os Clinton ajudarem, o que me parece difícil, pode ser.

    De resto, será uma “eternidade política” até meados de Setembro, altura das definições.

    Miguel Direito


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: