Publicado por: Nuno Gouveia | Junho 5, 2008

Hillary desiste

Não demorou muito o período de reflexão de Hillary Clinton. Fontes da sua campanha informaram a CNN que no final de semana irá anunciar a desistência da nomeação e declarar o apoio a Barack Obama.

Sendo assim, no próximo sábado, Clinton irá estar em Washington para “agradecer aos seus apoiantes e expressar o seu apoio a Obama” e pedir a união do partido.

Advertisements

Responses

  1. Eventualmente HC vai apelar ao apoio a Barack Obama e à unidade do partido- o que já deveria ter feito no dia 3-, mas subsiste ainda algumas opções, designadamente:

    . suspender as actividades e manter o controlo dos seus delegados à convenção democrata de Agosto, assegurando a sua visibilidade, de modo a promover a sua dita bandeira pela reforma do sistema de saúde;

    . libertar os seus delegados para que apoiem Obama e terminar incondicionalmente a campanha.
    Esta última posição seria mais forte, aliás, foi esta a posição inteligente dos candidatos republicanos que muito cedo decidiram apoiar MC.
    Porém, a ambição política dos Clinon(s) vai ,agora, para a conquista, sem pudor, do lugar de VP, dado que o de Presidente desvaneceu-se .

  2. Vai ganhar quem tiver o apoio do sector de armamento, das petroliferas e dos judeus. Os republicanos apresentaram nos últimos anos candidatos com um perfil inferior aos democratas e ganharam sempre. A sociedade americana é dada ao conservadorismo político, quer ao nível da política domestica, quer na sua posição em relação a assuntos internacionais.
    Carter foi a grande excepção, com péssimos resultados, que o levariam a não recandidatar-se. O fim do regime iraniano e a invasão da embaixada EUA, seriam o fim político de Carter e a chegada ao poder do ‘homem forte do Conservadorismo, tal como Tatcher no Reino Unido’. Ronald Reagan é um marco e uma referência actual, para a condução da política republicana.
    Se mantiver-se ‘a política da conspiração global e o inimigo oculto dos EUA’, os republicanos vão ter um novo presidente, mas a evolução da política interna de Israel é determinante para o seu sucesso. Os casos de corrupção que abalam o Primeiro-Ministro israelita e a abertura às conversações com os palestinianos e a entrega de territórios à Siria, podem facilitar a vitória de Obama e dos Democratas.
    O lobby das petroliferas que tanta pressão tem exercido para actual crise económica, pode implicar ‘a diminuição dos preços em troca de contrapartidas a longo prazo’, elegendo ‘o presidente que melhor vai permitir o aumento dos seus rendimentos’. Este aumento não tem de passar obrigatóriamente por capitalização do sector petrolifero, mas com ‘ a diversificação de estratégias de investimento, como o sector do armamento’.

  3. Caro Menezes,

    Os judeus votam maioritariamente democrata nos Estados Unidos, desde os tempos de Roosevelt. Isso é um facto.

    Em relação ao perfil dos candidatos democratas / republicanos, isso é uma opinião.

    Carter recandidatou-se em 1980, e sofreu uma derrota pesada contra Reagan.

    Em relação a teorias obscuras de conspiração para eleger Presidentes nos EUA, não acredito nelas. Prefiro a realidade à ficção.

    Obama poderá ganhar se fizer uma boa campanha. Neste momento é o favorito, mas vai Estamos a atravessar um período de extrema elevação política nos EUA. Espero que continue até Novembro

    Abraço


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: