Publicado por: Nuno Gouveia | Agosto 29, 2008

Sarah Palin a VP

John Mccain parece que voltou a surpreender e a assumir o seu papel “fracturante” no Partido Republicano. A CNBC e o Chicago Tribune indicam que a Governadora do Alaska foi a escolhida por Mccain para ser a sua parceira no ticket republicano.  O Politico e Mark Halperin também dizem o mesmo.

Sarah Palin foi diversas vezes referenciada para candidata a Vice-presidente, mas nunca passou de uma opção remota. Tem 46 anos e é governadora desde 2006. Tem pouca experiência política, mas é apreciada na base conservadora do GOP. É provavelmente uma das escolhas menos convencionais da história política americana, mas irá certamente introduzir a tal “excitação” no ticket republicano que Newt Gingrich falava há dois meses. Para mim é uma excelente selecção de Mccain, que introduz novidade e lança um apelo emotivo ao eleitorado feminino. A seguir com atenção na próxima semana a cobertura oferecida a Sarah Palin.

Advertisements

Responses

  1. Não tenho tempo para escrever muito mais hoje. Aconselho a leitura deste post de Carlos Santos, no Valor das Ideias, sobre Palin:
    http://ovalordasideias.blogspot.com/2008/08/alguns-pros-e-cons-de-palin.html

  2. Sem dúvida que a excitação é maior. Mas tenho dúvidas se Palin não é escolhida como o menor dos males. Romney tinha os problemas que lhe apontei no artigo do Sol. Ridge e Lieberman eram pro-aborto. Pawlenty era uma versão soft de Palin com a desvantagem de não ser uma mulher.
    Aparte isso, os democratas vão concerteza explorar a fundo as complicações financeiras do GOP no Alasca.
    Mas concordo: numa óptica de segurar a sua base conservadora, Palin é uma óptima escolha.
    Resta saber se o furacão Gustav não estragará a festa com a lembrança dos disparates do Katrina.

  3. Boa Viagem e estaremos atentos aqui a partir de Segunda-Feira.

  4. Eu só não ganho o Euromilhões…

    Boa viagem e boa sorte, Nuno!

  5. Boa viagem. Cá ficamos à espera dessa Live Coverage!

  6. Se isto se verificar, grande McCain!

  7. Agora é que a coisa vai começar a sério!
    Boa viagem e boas reportagens!

  8. Nuno, Seja bem vindo.
    ´
    Foi pena em não estar presente numa das Convenções, pois daria para “sentir” the both sides da política americana, em termos de eleições presidenciais.

    Mais uma vez um grande abraço,
    Alberto

  9. John Mc Cain meteu a mão no bolso e retirou de lá Sarah Palin. Como está bem de ver o candidato republicano julga que deste modo vai conquistar o eleitorado feminino e não tenho dúvidas que a jogada resulte. Aqueles que sempre votaram republicano, embora vão confessando amiúde que “depois logo se vê” para darem uma de grande abertura democrática, apressaram-se a vir tecer encómios a esta mulher de 44 anos, tendo até afirmado que ela tem uma larga experiência, maior, muito maior que Obama, o candidato democrata. Claro que não foi explicado qual era a “área experimental” a que se dedicava Sarah que só há 20 meses ocupa o cargo de governadora do Alasca onde faz um frio do caraças e é preciso orientar a maquinaria pesada para desentupir as vias de acesso até aos iglus. Deve ter prática em qualquer outra área que não foi revelada. Obama, que foi eleito em 1996 senador de Illinois e reeleito em 2000 contribuindo durante este período para a legislação deste estado e em 2004 foi eleito senador dos EUA pelo estado de Illinois lugar que ocupa até hoje, só não ganhou experiência porque passava o tempo a fazer aviõezinhos de papel que lançava pela janela. Sim, porque isto da experiência é coisa muito séria! Obama, acusado de pouca experiência em política externa escolheu um perito no assunto, sendo, inclusivamente esse facto reconhecido pela oposição. McCain desencantou Sarah Palin por ser perita em quê? Claro que vai aparecer gente a explicar. Ou não tendo explicação vão dizer mal da minha família. Enfim, o costume para não variar. A.M

  10. Caro António Mata,
    A escolha de Palin foi arriscada. Isso é certo. Mas pode funcionar como alavanca para Mccain vencer. Repare-se que conseguiu motivar o Partido Republicano e causar um frenesim nos media americanos. O grande problema dela é ser uma completa desconhecida e sem experiência. Mas se conseguir ter uma boa performance nesta campanha, pode tornar-se uma mais valia para Mccain.
    Sobre a sua inexperiência, de facto, e apesar do spin do GOP, esse é o grande o grande calcanhar de aquiles da sua candidatura. Ela foi Mayor de uma cidade pequena durante quatro anos, durante dois anos foi responsável da Energia, e é governadora do Alaska há dois anos.

    Abraço

  11. Não creio que tenha sido muito arriscado, dado que àquele nível com acessores e conselheiros por todo o lado, o risco já tinha sido devidamente ponderado.
    Por isso disse “não tenho dúvidas que a jogada resulte”. Talvez devesse ter colocado aspas em jogada, mas foi a minha costela democrata a falar.
    Talvez nem devesse ter postado aqui aquele comentário. Dirigia-se a outro local onde existem uns neocons que me atormentam o juízo e como estava na ponta do dedo…
    As minhas desculpas.
    Sempre a considerá-lo,
    A.M.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: