Publicado por: Nuno Gouveia | Setembro 10, 2008

O poder dos hispânicos

O Partido Republicano corre sério risco de ser tornar minoritário no futuro, com o crescimento das minorias étnicas nos Estados Unidos. Em 2004, George W. Bush obteve cerca de 41% do voto dos hispânicos, e os republicanos poderiam estar a caminho de obter o voto maioritário desta comunidade. Mas depois da discussão sobre a lei da imigração, curiosamente proposta por John Mccain e Ted Kennedy, com o apoio de George W. Bush, os republicanos tornaram inviável a sua aprovação, o que gerou uma enorme controvérsia nos hispânicos. E isso poderá ser fulcral no desfecho da eleição de Novembro.

Durante a campanha para a nomeação republicana, Mccain recuou nas suas intenções, prometendo primeiro fazer um esforço para “segurar” as fronteiras, e apenas depois tratar do problema dos 12 milhões de emigrantes ilegais. Anteriormente ele tinha defendido a sua legalização extraordinária, mas durante esta campanha nunca mais focou este tema, visto que os conservadores se opõem maioritariamente a essa legalização. Mas talvez tenha de voltar a falar disso, porque irá precisar destes votos em estados decisivos, onde os hispânicos representam uma fatia considerável do eleitorado.

Segundo uma sondagem que o USA Today refere, a maioria dos hispânicos tende a votar em Obama, o que não é propriamente um dado novo. Em três de quatro battleground states, os democratas lideram confortavelmente as intenções de voto dos latinos.

No Nevada, Obama lidera com 62%, contra 20% de Mccain. Entre os eleitores não hispânicos, Mccain é favorecido com 46% contra 37%. No Novo México, Obama tem 56% contra 23%, enquanto nos outros eleitores, Mccain comanda com 50% contra 34%. No Colorado, Obama tem 56% e Mccain 26%. Nos restantes votantes, Obama tem 45% contra 41%. A Florida é um caso especial, e aqui Mccain está empatado com 42%, tal como nos outros, com 43%. Como se sabe, o eleitor hispânico da Florida é maioritariamente originário de Cuba, e tende a favorecer os republicanos.

Um assessor de Mccain descredibilizou estes números, devido ao facto de terem vindo de uma organização democrata. Mas têm alguma consistência com outros dados, e há neste momento uma predisposição dos latinos em apoiarem maioritariamente Barack Obama. Nas primárias estiveram com Hillary Clinton, e há quem fale no racismo existente nestas comunidades. Será que isso fará a diferença em Novembro?

Advertisements

Responses

  1. Nuno, haverá novos dados Rasmussen sobre o New Mexico e poderemos ver até que ponto Obama consegue segurar aqui este estado à conta dos hispânicos. Os dados do USA today levam-me contudo a pensar que o Colorado está a caminho de Obama.

    Em todo o caso, aquele outlier que foi a sondagem da NC ontem é analisada (http://ovalordasideias.blogspot.com/2008/09/anlise-em-detalhe-da-north-carolina-com.html) hoje em detalhe por mim, à luz de novos dados do PPP. Qualquer comentário teu é sempre bem vindo!

    Abraço,
    Carlos


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: