Publicado por: Nuno Gouveia | Outubro 13, 2008

A semana da normalidade

Esta semana tivemos mais um debate ente os candidatos à Casa Branca. Foi unânime a apreciação que Barack Obama venceu o confronto. Mccain precisava de ganhar em larga força e isso não aconteceu. As sondagens continuaram a mostrar um candidato democrata muito confortável, mas parou de subir. A verdade é que Obama poderá ganhar com folga (no colégio eleitoral), mas é difícil que tenha mais de 53% ou 54%. Portanto, é provável que a corrida fique ligeiramente mais renhida nas próximas semanas. Mesmo pensando que Obama ainda é o claro favorito a vencer (dar-lhe-ia, neste momento, 75% de possibilidades de vitória), Mccain teve uma semana mais positiva que as três anteriores.

Mccain manteve a tónica negativa da sua campanha, bem necessária para recuperar alguns pontos nas sondagens. Mas, quando o clima de guerrilha que se estava a apoderar dos seus apoiantes mais radicais e ameaçava tornar-se perigoso para a conquista dos independentes e moderados, surgiu no terreno para defender Barack Obama, e dizer que os americanos poderiam estar descansados com uma Administração Obama. Isto foi muito positivo por dois motivos: mostrou o seu lado de conciliador na política americana; e por outro lado, acalmou os radicais do GOP. Não é com “berros” e “insultos” que Mccain irá ganhar estas eleições. Ambos os lados têm apoiantes com comportamentos inadmissíveis. Mas quando estes se tornam nos mais mediáticos, algo está mal. Estas campanhas são sempre momentos muito emocionantes, principalmente para os sectores mais radicais, e estes podem, por vezes, constituir os maiores obstáculos para conquistar votos. E por isso, Mccain esteve bem com a sua intervenção na sexta-feira. E terá ganho alguns pontos.

Obama continua na sua caminhada para a Casa Branca. Depois de ter subido consideravelmente com a alavanca da crise de Wall Street, tem realizado uma campanha sem grandes sobressaltos. Responde à letra aos ataques que tem sofrido e nos debates tem estado muito seguro e confiante, demonstrando aos americanos que podem confiar nele para liderar o país. Como tem muito dinheiro, pode dar-se ao luxo de investir dinheiro em muitos estados republicanos, o que tem causado muita intranquilidade aos republicanos. E está a comandar um verdadeiro exército de apoiantes, que espalhados por todos os estados, poderão ser muito importantes no dia das eleições (espero escrever esta semana sobre este tema). Obama até pode não vencer estas eleições, mas está a encabeçar uma das campanhas mais bem agenciadas da história da política americana.

Mccain-Palin – 12 (está a regressar à normalidade, e não tem cometido erros. Mas não é suficiente para mudar o rumo da campanha, e precisa de um momento de mudança. O debate pode ser a sua última oportunidade.)

Obama-Biden – 14 (sem erros a apontar, limita-se a gerir a vantagem conquistada. Mas em política, não cometer erros é por vezes o mais difícil.)


Responses

  1. Caro Nuno:Se a eleição fosse hj…quem,na sua opnião, sairia vencedor nos seguintes Estados:

    Flórida

    Ohio

    Carolina do Norte.

    Colorado

  2. Caro Rómulo,

    Apostaria em Obama, Obama, Mccain e Obama.

  3. Grato.A semana passada foi de normalidade,mas essa será tensa..é só observar os primeiros sinais:

    http://noticias.uol.com.br/ultnot/afp/2008/10/13/ult34u212754.jhtm


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: