Publicado por: Nuno Gouveia | Outubro 23, 2008

Sondagens (FL, VA, OH, NV, NC, WV, PA, ME, KY, WI)

Barack Obama continua a ter noticias para sorrir. Surge à frente em diversos estados republicanos, e essa liderança é consistente. Se vencer na Virginia, como parecem indicar as sondagens, não precisa de mais nenhum Red State. Mas continua muito competitivo na Carolina do Norte e lidera na maior parte dos swing states. Será que ainda há um caminho de vitória para Mccain? Amanhã irei escrever sobre isso.


Responses

  1. Honestamente só se existir um ataque terrorista ou coisa do género à América é que a economia passará para segundo plano…porque enquanto a situacao economica tiver no centro do debate as hipoteses de Mccain sao praticamente nulas.E 8 anos de Bush não vão ser esquecidos em 2 semanas.Por outro lado acho que Obama se for eleito vai ter uma situacao politica muito favoravel…sendo o congresso democrata vai ter muito mais facilidade em por em pratica o seu projecto politico.

  2. Notável a campanha de Obama nos “red states”. Quando escrevi um artigo aqui há um tempo para este blogue, falava na possibilidade de Obama ser competitivo em Estados menos comuns, mas estes resultados consistentes na Carolina do Norte (e no Missouri e no Indiana) não deixam de ser espantosos…

    Um caminho eleitoral para McCain? Agora fala-se do “plano Pensilvânia”, mas parece-me mais uma jogada psicológica (“ainda estamos competitivos”) do que uma real possibilidade. As diferenças no registo de votantes (cerca de 50% são Democratas!) e os valores sistemáticos das sondagens mostram que é muito difícil que McCain vença nesse Estado.

    Além do mais, a vitória na PA por si só não garante a Casa Branca. Bastaria que Obama vencesse a Florida ou o Ohio para anular essa conquista; além disso, se ganhasse a Virgínia, Colorado e o Missouri também chegaria…

    O caminho mais lógico ainda é segurar todos os red states menos Iowa e Novo México (praticamente perdidos). Eu se fosse conselheiro de McCain tentaria esta estratégia…

  3. Exacto. McCain somente tem hipóteses (se não estivermos perante um cenário histórico de Bradley effect) se segurar todos os red states menos aqueles dois. Ora, se até dia 4 conseguir ficar a 1,2 pontos de Obama a nível nacional, isto pode querer dizer que segurará Indiana, Missouri, N. Carolina, Ohio e Florida, ganhando no colégio eleitoral…

  4. Meu caro, primeiro que tudo, parabéns pelo blog e pelo trabalho exemplar que tens desenvolvido. Acompanho assiduamente o blog e as opiniões isentas que produzes. Pessoalmente, e se tivesse de votar em alguém, seria claramente em Barack Obama. Por duas razões: primeiro porque McCain será mais do mesmo com as consequências que conhecemos da administração anterior, com a agravante de ter uma ‘extremista’ chamada Sarah Palin com possibilidades de vir a ser presidente. Segundo, porque me parece que Barack Obama, pela sua juventude e pelo seu carisma representa um corte com o passado e uma esperança renovada. Como diz o cego, veremos🙂 Abraço

  5. Olá Nuno,

    No ´site – Politico vem um artigo sobre Sarah Pallin e o valor que o Partido Republicano gastou em roupas e calçado para vestir a candidata a vice-presidente – 150 mil dólares. Será que numa altura de crise económica os americanos vão ver isto com bons olhos? Também veio a público as despesas que Sarah Pallin debitou ao estado do Alasca de viagens e estadas em hoteis de luxo para as filhas que a acompanhavam.
    Amanhã, irá depor com o marido sobre o caso de despedimento do chefe de departamento.
    Numa altura em que a sua performance estava a melhorar, será que estas notícias terão um efeito negativo?
    O Nuno apresenta uma sondagem onde Obama ganha na PA por uma margem de 11%, mas num outro blogue (o valor das ideias), o autor refere que a campanha de Obama fez uma sondagem interna onde apenas dá uma margem de 2% . É possível valores tão distintos?

    Cumprimentos

    Cristina

  6. Caro José Gomes André,

    Concordo. A única, e é um long shot, é manter os red states. Numas eleições competitivas, o mais certo é que Mccain ganhasse os estados Bush 2004. Com uma ou outra variação. Mas neste momento, acho que já não estamos a falar numa eleição renhida. As sondagens mostram-nos uma vantagem folgada para Obama. Sendo assim, é normal que vença alguns red states. A Virgínia tem ficado mais blue nos últimos anos, e a Carolina do Norte e o Indiana é que são grandes surpresas, pelo menos para mim.

    Miguel,
    Acho que o Bradley effect faz mais parte do imaginário dos analistas do que propriamente da realidade. Mas veremos no dia 4 de Novembro.

    Meu caro amigo Hugo,
    Sejas bem-vindo ao blogue. Sei que desde já os tempos da China que o lias, mas obrigado por cá passares.

    Cara Cristina,
    Sarah Palin tem sido um obstáculo a Mccain. Não propriamente por esses fait-divers da roupa (isso parece-me uma atitude persecutória da imprensa, numa altura em que Obama gasta 4-1 em relação a Mccain, vêm falar de 150 mil dólares dos Reps????), mas Palin já tem uma imagem negativa na maior parte do eleitorado. Numa altura em que parecia recuperar, estas noticias trazem-na novamente para os headlines, pelas piores razões. Mais uma machadada na candidatura republicana.

    Sobre as sondagens, há sempre disparidades entre elas.. Mas o mais importante é analisá-las como um todo. E fazendo isto, tudo encaminha-se para Obama.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: