Publicado por: Nuno Gouveia | Novembro 5, 2008

Barack Obama Presidente dos Estados Unidos

obama_070712_mn

Está aqui o resultado que faltava. Barack Obama é eleito Presidente dos Estados Unidos, ao assegurar o Ohio. A única dúvida que resta é saber qual será a margem da sua vitória. Poderá ser curta, ou bastante folgada. Iremos continuar a noite eleitoral.


Responses

  1. JÁ ESTÁ!!!!

  2. Hum… então já está…

  3. Vão começar a sair as vitórias, umas sobre as outras

  4. Onde saiu isso? Por enquanto eu só vi projeções… mas só tem 20% dos votos apurados, não?!

  5. A CNN explicou que já acabou…

    Com Ohio, California, Oregon, Washington, Iowa e Havaii, o novo POTUS é Barack Obama.

    Não tarda muito anunciam a Virginia, Carolina do Norte, Florida e talvez o Indiana.

  6. Na CNN tem “Obama wins battleground Ohio, CNN projects”

  7. Virginia está eletrizante, e McCain está se aproximando na Carolina do Norte.

  8. A Virginia está a 78% dos votos contados e com mil e poucos votos de diferença

  9. Parabéns Obama, Parabéns EUA… e já agora… Parabéns Nuno Gouveia pelo excelente trabalho realizado até aqui…
    Abraço

  10. Diferença está se reduzindo na Florida também.

  11. Essa página do NY Times é a melhor, que dá pra ver as previsões de diferentes emissoras:

    http://elections.nytimes.com/2008/results/president/votes.html#/cnn

    A previsão do NY Times é mais rígida… ela só põe quando tem certeza mesmo.

  12. Será que ainda há alguma hipótese para McCain?

  13. Eu não entendo essas coisas….

    O New Mexico está com 5% dos votos apurados, McCain está com 62% dos votos, e a capa da CNN é “CNN New Mexico for Obama”

  14. Nuno penso que o vi a falar no notícias Iol… para quem quiser ver e ouvir é no http://diario.iol.pt/eleicoeseua/aovivo

  15. Obama conseguiu, finalmente!

    O início de um novo ciclo!

    Os mitos arderam-se…..

  16. Obama está prestes a levar Indiana e Virgina agora.

    E está assegurando Carolina do Norte.

    Diferença na Florida diminui.

  17. Verdade Emiliano, quatro estados empatados com mais de metade dos votos apurados.

    No inicio pensava que na Florida, Indiana e Carlina do Norte seriam de McCain e só a Virginia para Obama, mas agora…

  18. Caro emiliano
    aconteceu o mesmo no alabama, só que com os candidatos ao contrário, obama na frente e mccain a ganhar o estado.
    é que tem de ver os condados que já foram contados.
    isso é muito importante
    nesse aspecto os gajos da cnn até mostram a coisa com pinta: é pena é que depois na analise falhem um bocado, porque só falam dos condados tendencialmente democratas que faltam contar.

  19. António, está a ter um sonho ou está em Phoenix?😆

    McCain apenas tem uma hipótese de ser presidente, que é fechar o centro de convenções onde está a sua sede de campanha e criar lá uma pequena comunidade da qual ele seja líder.😆

  20. Obama vai ganhar a Virginia. Aos 84% tinha 13 mil votos de vantagem. Aos 86% já tinha 18 e aos % 88 tem 30.

  21. PRESIDENTE BARACK OBAMA
    Afro-América: Um Negro Afrodescendente no Poder dos Estados Unidos

    “Deus não joga dados”

    Albert Einstein

    Depois de um operário metalúrgico (que foi perseguido, preso e condenado por uma ditadura militar incompetente, corrupta, violenta e senil) no maior país da sulamérica de áfricas utópicas, dando um show no poder do Brasil S/A, surpreendendo o mundo inteiro que elogia o Lula Light que tem um anjo no ombro direito como disse uma rainha européia, afinal, um negro vence as eleições para presidente nos Estados Unidos, e assombra o planeta todo pela conquista histórica. Num país extremamente racista, terra de Luther King, Barack Obama chega ao poder e enche a terra de homens livres de esperança por atacado. Será o impossível?

    A América Rica respira luz. A América Pobre espera e confia. O câncer que o funesto neoliberalismo se tornou, uma falsa lei de oferta e procura (o crime lesa-pátria do camuflado livre mercado), máfias e quadrilhas no capitalhordismo americanalhado, depois do pior presidente que os EUA teve, o clã Bush que faliu o país, a esperança finalmente se renova com um negro de origem afromuçulmana de quilate e uma história surpreendente de evolução, determinação, estudos e grandeza limpa.

    Parece um filme de Hollywood. Com roteiro de Monteiro Lobato.

    Esperamos mudanças. Sim, nós também podemos sonhar com mudanças que ativem qualidades humanas e princípios de humanismo de resultados. Desde o fim do papel de xerife do mundo que os EUA presunçosamente ostenta, desde a abertura ampla e irrestrita do mercado interno para um globalizado mundo de países emergentes como o Brasil, desde o fim do boicote insano à Cuba, até a criação de um projeto de Fome Zero a nível Mundial. Ou, muito pelo contrário, talvez, nem tanto. A política econômica dos EUA é algo engessada, numa estranha democracia de só dois países se revezando no poder, mas, Barack Obama, advogado, negro, protestante que estudou o islamismo, de origem africana pobre, com uma portentosa primeira dama a lhe dar suporte e estrutura, talvez ainda assim e por isso mesmo possa finalmente impor seu estilo e ritmo todo particular de ser, todo pessoal.

    As midiáticas aves de mau agouro, no entanto, como bruxas do retrocesso, aventam com a probabilidade do presidente negro vir a ser assassinado. Além de nebulosas lendas a respeito do presidente negro, coisa de reacionários de lá e de cá, mentes pequenas. A triste história se repetirá com Barack Obama também, a partir de poderosos feudos racistas do país mais rico do mundo, que tem a clandestina Klux-Klux-Klan? O mundo está de antenas ligado. Um novo ciclo se inicia.

    No lumiar do terceiro milênio, a esperança se renova.

    Só nos resta sonhar. Eu tenho um sonho, como Mártir Luther King. As comparações são inevitáveis. Eu era um guri que amava os Beatles e Tonico e Tinoco, e era contra o agente laranja na guerra do Vietnã, quando o grande líder negro dos direitos civis nos EUA foi morto e na verdade nunca se puniu o verdadeiro mandante, como também no caso dos Kennedys e outros.

    Que a América Rica em vez de impor sua vontade de império bélico e econômico ao mundo (também em fase de mudanças radicais para melhor em todos os sentidos), parta para princípos éticos-humanitários de rever condições sazonais, atue em negociações honestas de campos diplomáticos, pense em seres humanos, não em estatísticas de bolsas de valores ou índices de crescimentos unilaterais em enriquecimentos ilícitos impostos por neoliberais, principalmente.

    E que, em vez de mandar bombas para o Afeganistão, Irã ou Iraque, mande o seu famoso padrão de vida, de qualidade. Imaginem só – eu tenho um sonho (sonhar pode, Lennon?) – aviões norte-americanos de última geração, “bombardeando” países pobres ou com graves problemas, inclusive de fanatismo religioso ou ortodoxia marxista utópica, com tvs, i-podes, mpb-tantos, lap-tops, dvds, além de blues, filmes, hot-dogues, cokes, calça jeans, hambúrgueres, jipes da ford. Quem não quer?

    Daremos nossa cota de dor aos brancos anglo-saxônicos?

    O mundo espera e confia. Como um estudioso e pensador, sonho, teimo, avalio, mas pressinto, e estou de butuca, sondando o devir, mas torcendo a favor, claro. Quando dá lucro é privado, quando dá errado é público? Tô fora. Vade retro. Como disse o Lula Light quase vinte atrás, prefiro um capitalismo onde aquele que fabrica o carro também possa comprar um. Já pensou? Você pode sonhar comigo.

    O mundo espera e confia. Que Barack Obama, estrela democrata seja o que se espera dele, e faça o mundo sonhar com uma paz cantada por John Lennon, e almejada por todos os povos. Que ele seja o fermento da mudança desejada, o sal entre as sepulturas mal-caiadas dos podres poderes insanos no planeta globalizando a sua economia mundializada só para alguns new-richs. Um índio, um religioso, uma mulher, um metalúrgico e agora um negro. Barack Obama será o inicio de um novo ciclo.

    Conseguirá ele tirar o decrépito EUA das cinzas da história, das sombras de corrupções e roubos bancários legadas pelo Clã Bush et caterva? Sim, porque recebe a herança maldita do clã Bush, o pior presidente que o país teve, ou também pagará o amargo preço que a história racista dos EUA impõe ao país, entre imigrantes segregados, pobres abandonados à própria sorte, feudos de miséria e exclusão social, modelito canhestro copiado pela américa pobre de tantos ameríndios e afrodescendentes entregue à própria sorte? A sorte está lançada.

    No Cassino do Humanus Mundi somos todos da espécie humana.

    Que na terra dos homens livres, um negro digno brilhe como o Metalúrgico Lula no Brasil de tantas esperanças revisitadas.

    Afinal, a esperança é a inteligência da vida.

    -0-

    Silas Correa Leite – Poeta, Professor, Conselheiro em Direitos Humanos (SP)
    E-mail: poesilas@terra.com.br site: http://www.itarare.com.br/silas.htm
    Autor de Porta-Lapsos, Poemas, e Campo de Trigo Com Corvos, Contos.
    Texto da Série: “Toda História é Remorso” Artigos, Ensaios, Bravatas, Panurgismos e Esperança de Humanismo de Resultados.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: